quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Mensagem de final de ano a tod@s da Educautismo


Mensagem elaborada pela Diva Calles para o grupo EDUCAUTISMO, e blogs, TAI  e AUTIVIDADE.
Muito obrigada, Diva!!
 


 Então é Natal, John Lennon

"Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é Natal

Espero que você se divirta,

Com as pessoas próximas e queridas,
Velhas e jovens.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que você seja realmente feliz."


Na verdade, 2011 nos deu a impressão de ter passado muito rápido. Pregou-nos enormes sustos, como os no início do ano, na região serrana do Rio de Janeiro, que acometeram muitos brasileiros, entre eles, a nossa querida a Valéria Llacer, por quem nos preocupamos, sofremos, oramos e nos pusemos em ação, cada um dentro de suas possibilidades. Pudemos perceber nessa corrente pela Val, cuja maior inquietação era o Vini, a força de um grupo e da mobilização pela Internet.


A todo o momento estamos apoiando uns aos outros com dicas, conselhos, informações.  Vibramos pela melhora do estado de saúde de alguém querido, mesmo sem o conhecermos pessoalmente, muitas vezes, sem saber como é seu rosto. Enviamos mensagens em pvt àquele(a) que julgamos necessitar de uma palavra de encorajamento ou uma "bronca amiga".  Divulgamos, solicitamos, peticionamos, convocamos, conclamamos, vivenciamos uma realidade tida como "virtual", mas que funciona muito eficaz e positivamente, pois é direcionada a propósitos do bem.


Em 2 de abril, por exemplo, o país de vestiu de azul em muitos cantos, dando passos significativos com referência à conscientização sobre o autismo. Posteriormente, o grotesco "Casa dos Autistas" foi retirado do ar e da Internet graças à ação de mães, pais, profissionais e demais pessoas arregimentadas a assinar a petição pública para tal finalidade. 


Igualmente, em várias cidades do país, audiências públicas trouxeram à tona as carências ainda enfrentadas por meio da mobilização em prol de conquistas por direitos dos autistas e de pessoas com deficiência, pela aprovação de leis, pela efetiva adoção de leis já aprovadas, ou por direitos já obtidos serem realmente postos em prática.


Por outro lado, também pela Internet, temos conhecimento de mães, sobretudo, que voltam a estudar, especialmente em cursos de Pedagogia, Psicologia, ou especializações para entender mais profundamente, e fazer, custe o que custar, com que o mundo compreenda melhor o que é o autismo e os direitos da pessoa autista, o impacto na família, o despreparo da escola, da comunidade e da sociedade para incluir etc. TCCs, monografias, teses sobre autismo e temas correlatos são produzidos e publicados, bem como histórias de vida por autoras mães de autistas, "pioneiras" na luta por tratamentos, inclusão escolar,   e outros, esclarecendo aqueles que, com seus filhos ainda pequenos,  começam  a titubear nos caminhos incertos da  paternidade ou maternidade de crianças especiais.


Profissionais de diversas áreas atuam com autistas como professores, terapeutas, palestrantes, escritores de artigos, blogs, livros, entre outros. Tudo isso contribui para elucidar, desmistificar, trazer oportunidades de tratamento, de melhoria de condição de vida, de autonomia  a autistas e a suas famílias.


Nesse sentido, a Internet, seja por meio de grupos como Educautismo, blogs, ou por meio das redes sociais, como Orkut e Facebook, representam papel inquestionável.


Temos plena noção de que há muito por fazer, muito a lutar e a conquistar. Mas, sem dúvida, 2011 foi um ano produtivo, no qual, num discurso presidencial, apesar de todas as lacunas das propostas apresentadas, falou-se em deficiência e em fazer-se algo por deficientes. E ouviu-se a voz de uma mãe clamando que não fossem esquecidos os autistas.


Assim, ao final de mais um ciclo em nossas vidas, a Val, a Kika e eu desejamos Felizes Festas, se possível, ao lado daqueles que queremos bem, a tod@s da Educautismo que partilharam informações, notícias, dúvidas, angústias, encorajamentos, controvérsias mediadas pelo bom senso e pelos precietos de civilidade.


Que possamos manter a gratidão pela vida que nos foi concedida. E saber cultivar em nossa alma a felicidade. Não aquela felicidade absoluta, mas a relativa, isto é, aquela que sentimos pelas pequenas coisas, pelas aparentes acanhadas vitórias, pelas pequenas grandes conquistas dos noss@s filh@s, que apenas nós e outros que convivem e vibram com autistas sabemos o que realmente significam!


Que possamos celebrar com muita saúde, harmonia, amor e paz interior estes momentos festivos e iniciar um novo ciclo de vida com fé, vigor e entusiasmo, mesmo que tudo se mostre adverso. Que encontremos força lá no fundo de nós mesm@s, ainda que a dificuldade possa parecer insolúvel.


Que neste Natal haja paz em nossos corações. Que a comemoração natalina seja um bom motivo para reflexão sobre tolerância e aceitação de todas as diferenças, ou ainda como um bom motivo para disso compartir com familiares ou amigos. 


Que o próximo ano nos encontre fortalecid@s no que tivermos de melhor a oferecer ao nosso semelhante.


Que possamos nos manter cada vez mais  unid@s, pois o poder da Internet, das listas de discussão, dos blogs, das redes sociais já mostrou, mais do que nunca, estar em noss@s mãos!


Gratas por estarmos junt@s nessa caminhada.


Abraços azuis a tod@s


 
 
 

__._,_.___
 
 
 
.

__,_._,___

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário