terça-feira, 13 de outubro de 2009

De Liê para Gabriel


Porque não percebemos a passagem do tempo


As tempestades,

As tormentas

Tudo se acalma a beira do caminho...

O tempo assenta a poeira da ventania.





Devo-te as horas e horas refletindo

Nenhum porque a ser respondido.

Quem sou eu para questionar a genética

Herdamos junto com os genes defeituosos

Um amor incondicional. ..





As Horas são continuas,

E eu nem tive como pará-las

Para que você pudesse caminhar

Sem tantas pedras...





Porque teu olhar atravessa

Minha mente?

Eu tento arduamente decifrar o que desejas...

Não sei se o mundo é grande demais!

Ou se é você que não cabe na sua complexidade.





Porque eu sabia-te assim?

Dizem ser coisa de mãe,

Dizem ser a utopia de quem sonha...





Não há culpa ou culpado

Nem poderia haver.

É uma questão de aprendizado,

Adoras andar,

Adoro quando acordas sorrindo...

Quando me ouves e entende o que eu digo...





Desconexa pessoa alienada é sua mãe...

E toda bagunça do mundo

Em sua ordem exata...

Aquilo é aqui, no seu devido lugar...





Mas filho é assim a vida,

Uns organizam, outros bagunçam

Uns aprendem, outros desaprendem

Pobre humanidade desumana,

Mas há tantos que ainda amam...

Confie o futuro é um barquinho

E você o marujo por ele a navegar





E se tua mãe aportar em outros portos

Os passos já foram dados,

E a fé que não é de cifras ou de barganhas

O revestira de armadura resistente.



Mesmo que não compreendas a nossa língua...

Mesmo que nossas isoladas vidas

Sejam por tantos questionados

Saiba que nenhum sofrimento é eterno.



E todo aprendizado é um legado

Para muitas vidas,

Sim acredito filho na continuidade,

E com certeza a felicidade será uma porta aberta

Por onde saíras da mesma forma que entrastes, sorrindo...



Autora

Liê Ribeiro

Mãe de um rapaz autista...

Feliz aniversário meu filho... 21 anos de aprendizado.

12/10/2009.

http://lie46. blogspot. com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário