quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Características centrais - autismo

• Deficit em interação social


• Comunicação

• Linguagem

• Padrões repetitivos de comportamento

• Padrões repetitivos e restritos de atividades e interesses.

Cada pessoa com autismo manifesta esse conjunto de características de maneira diferente, variando do grau leve, passando pelo moderado , ao severo

• Outras questões pertinentes ao autismo:

∞ Integração sensorial: problemas com o tato, audição e paladar, por exemplo;

∞ Percepção visual

∞ Hipotonia e deficits de coordenação fina e grossa.

∞ Dificuldades emocionais – comportamentais.

Desenvolvimento / Interação Social:

• Não entendem as pessoas e podem parecer assustadoras para as pessoas com autismo.

• Parece relacionar-se melhor com objetos que pessoas.

• Podem na maioria das vezes permitir que se aproximem somente pessoas conhecidas.

• Podem, somente aproximarem-se de pessoas conhecidas.

• Parecem utilizar as pessoas como um meio para atingirem seus objetivos, ou obterem alguma coisa fora do alcance.

• Inconsciente das mais primárias regras e convenções sociais

Desenvolvimento Social:

Teoria da Mente ( TOM)

– Habilidade em reconhecer intenções dos outros

– Pontos críticos em:

• Desenvolver habilidade de comunicação.

• Entender emoções alheias.

• Ter desejo de dar prazer ao outro.

– A habilidade da teoria da mente é extremamente importante, pois possibilita o entendimento e como relacionar-se no mundo em que se vive.

– Teoria da mente, no sentido literal, é a capacidade que nós temos em reconhecer estados mentais, sentimentos, intenções( pode-se dizer “ler os pensamentos” do outro).

– Alguns autores argumentam que as pessoas com autismo tem uma grande dificuldade em reconhecer estados mentais ( Frith, 1989; Baron- Cohen, 1995; Happé , 1994).

– Baron – Cohen ( 1995) chamou essa característica de “cegueira mental”ou ‘mindblidness’. Essa deficiência pode perdurar por toda vida, e atuar sobremaneira na interação social e comunicação.

– Obs: Precursor da teoria da mente: FINGIR



Comunicação:

• Modo diferente do desenvolvimento da comunicação, não é simplesmente um ATRASO.

• Desenvolvimento da comunicação está intrínseco / vinculado ao desenvolvimento social.

• Linguagem expressiva está normalmente mais desenvolvida que a receptiva.

• Interpretação literal dos significados.

• Uso de modos convencionais e não convencionais de comunicação.

• Dificuldade com formas transitórias de comunicação. Ex: A FALA

• Desenvolvimento lento da fala.- pode não desenvolver uma fala funcional.

• Uso de palavras nem sempre dentro do contexto esperado.

• Ecolalia direta ou tardia.

• Pode usar muito pouco os olhos como comunicação.

• Pode não entender o uso de linguagem gestual.

• Desenvolvimento do apontar, mas não implica que seja usado para compartilhar experiencias, mas simplesmente indicar ou apontar.

(Cumine, Leach, Stevenson, 2000)

Imaginação e flexibilidade de pensamento:

• Dificuldade em entender uma sequencia de eventos ou situações.

• Estressado com mudanças na rotina familiar.

• Impõe suas rotinas aos outros.

• Movimentos estereotipados.

• Resistencia a novas situações. Ex: comida.

• Não entende do que a outra pessoa está se ocupando e a importancia do fato.

• Desenvolvimento lento do jogo simbólico – se desenvolve.

Atenção em detalhes não usuais. (Cumine, Leach, Stevenson, 2000)







Desenvolvimento Sensorial:

• Muitas pessoas com autismo têm dificuldade em analisar, processar e integrar informação sensorial.

• Eles podem receber muito ou pouco estímulo sensorial.

• As crianças podem estar em constante estado de excitamento ou ao contrário, letargia.

• Dificuldade em “ligar”, participar, estar concentrado e APRENDER.

• DESENVOLVIMENTO SOCIAL muito próximo, se não totalmente vinculado ao desenvolvimento da comunicação e dificuldades em comportamento ( “comportamentos desafiantes”).

As dificuldades relacionadas anteriormente podem levar aos seguintes problemas, alguns exemplos:

• Desordens da alimentação

• Comportamentos inadequados, tais como: auto – agressão, agressão, zangas e raivas repentinas



Critérios elegíveis para classificarmos um comportamento de desafiador( baseado em artigo de Paco Medizabal):

• O que causa dano físico ou que contenha risco de causar dano físico.

• O que interfere na atividade educacional.

• O que limita os ambientes em que o indivíduo transita.

• o que pode ocorrer risco de aumento

• Interferir na qualidade de vida da pessoa e familiares

• Queixas familiares



FUNÇÃO EXECUTIVA:

• Função Executiva: é o meio cognitivo usado para descrever comportamentos que são analisados e processados nos lóbulos frontais( Luria, 1966; Ozonoff, 1995). Tem sido definido como o modo ou a habilidade em manter uma apropriada estrutura de resolução de problemas para atingir futuros objetivos. Comportamentos da função executiva incluem: planejamento, controle de impulsos, inibiçao de preponderantes, porém incorretas respostas, organização de ambientes, buscas, e flexibilidade de pensamento e ação.

• Pessoas com autismo frequentemente aparentam rigidez e inflexibilidade de pensamento, se estressam com mudanças mínimas, dificuldade em solucionar problemas. Pessoas com autismo guardam um volume imenso de informação e aparentemente não sabem dar função ou significado a todo esse conhecimento armazenado... ( Ozonoff, 1995).


 Lobo Frontal do Cérebro: Podemos notar que indivíduos com lesão nesta parte do cérebro, apresentam dificuldades em teoria da mente ( TOM) e função executiva.

• De acordo com Stuss e colegas ( 1987), a busca de marcadores biológicos associados aos deficits de comunicação, interação social e imaginação encontrados nestas teorias, provavelmente estão localizados no lobo frontal do cérebro



As características anteriormente descritas, levam ao que alguns autores descrevem como: Estilo Cognitivo do Autismo.

• O que é estilo cognitivo?
Resposta: estilo cognitivo é a maneira que uma pessoa processa e organiza as informações recebidas.

• Peeters ( 1994) descreve um “ estilo cognitivo inflexível” da pessoa com autismo, que significa: “ a dificuldade que as pessoas com autismo têm em interpretar e entender o que elas observam”.

• Já que a pessoa com autismo “ processa” as informações que recebe de maneira distinta, cabe a nós, pais e educadores, o papel de tradutores.

Características do estilo cognitivo do autismo:

 Bom desempenho em memória de curta e longa duração ( saber “de cor”).

 Dificuldades em atenção.

 Aprendizagem compartimentada. Ex: muito conhecimento adquirido, porém sem função ou destino adequado.

 Dificuldade em generalizar e dar significados.

 Dificuldade em aprender conceitos, categorias e classificações.

 Pensamento literal e concreto.

Pensamento visual.

Se lembrarmos que inteligência para Howard Gardner é a capacidade de resolver problemas diários, capacidade de gerar problemas a serem resolvidos e a capacidade de oferecer alguma coisa de valor a sua própria cultura, então podemos concluir que teremos que ensinar praticamente tudo as nossas crianças com autismo.
Devemos lembrar-nos que a maioria das pessoas com autismo são “pensadores visuais”, portanto a aprendizagem da pessoa com autismo deve estar baseada em apoios visuais

Cognição – “ Idiot Savant”:

• “idiot savant”- ou ilhas de habilidades- cálculo, desenho, música-ocorre em 1 em cada 10 pessoas com autismo.Aparentemente aparece mais em pessoas com autismo do que na população em geral, mas não quer dizer que esteja presente em todos os casos de autismo.

Concluindo:

• Se sabemos que o autismo, que é um TID, e que estamos diante de um desenvolvimento diferenciado, logo podemos concluir que encontraremos múltiplas áreas de funcionamento afetadas por atrasos e desvios. Portanto é fundamental uma equipe multidisciplinar, envolvimento dos pais e um profile de habilidades e dificuldades da pessoa com autismo.
O docente precisa também ter um olhar reflexivo sobre o próprio conhecimento, descobrindo o que significa, de fato, aprender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário